Dia do Catequista

No próximo dia 26 de agosto será comemorado o Dia do Catequista, que faz parte do mês vocacional. Catequistas são aquelas pessoas que doam seu tempo e parte da sua vida para a evangelização, um trabalho que não remunera de forma financeira, mas faz muito bem tanto para quem dá quanto para quem recebe.

Para Ivonete Guimarães, que já conta 15 anos só na coordenação da Pastoral da Catequese na comunidade Nossa Senhora da Guia, esse trabalho é sua vida. O entusiasmo com que ela fala dos 34 anos de catequista deixa qualquer pessoa emocionada e isso se traduz no resultado do seu trabalho.

Ivonete foi convidada para ser catequista em 1984 pela irmã Josefina Disano, da congregação  Filhas de Maria Auxiliadora, da Inspetoria Nossa Senhora da Paz. Diferente do que acontece hoje na maioria das comunidades, ela passou por uma formação bem completa, durante um ano, estudando o conteúdo teológico, dentro das Diretrizes Evangelizadoras propostas pela Igreja, e até os  problemas socioeconômicos do país.

“uma italianazinha pequena de estatura, franzina, mas um monstro de alegria, fé e entusiasmo pela evangelização”, assim Ivonete descreve irmã Josefina, lembrando que a formação rígida pela qual passou mostra “quão grande e visionária era a nossa pequena italianazinha,  Ir. Jô, como gostava de ser chamada”.

A atual coordenadora da catequese da Nossa Senhora da Guia começou como catequista com o padre Osmar Rezende, ainda na antiga igreja. Ela lembra que chegou a dar catequese na torre da igreja porque na época não havia salas de catequese suficientes. E isso ainda acontece hoje em várias comunidades mais carentes. Algumas sequer têm salas para dar os encontros da catequese, mas isso não é impeditivo para a continuação do trabalho, o que mostra a determinação de quem se dedica à obra de Deus.

“Ser catequista pra mim é algo muito sublime, enquanto eu tiver lucidez e saúde quero continuar, catequese é minha vida. Cada criança que volta e dá seu testemunho é muito gratificante, não me vejo sem estar evangelizando. Apesar de não estar mais na sala eu me sinto responsável por todos” , destaca Ivonete.

A comunidade Nossa Senhora da Guia tem hoje 19 catequistas (incluindo os ajudantes) e em torno de 130 crianças e adolescentes (Eucaristia e Crisma) nesse processo de evangelização. O trabalho do catequista não é fácil, mas é gratificante. E se alguém se identificou com tudo que foi dito aqui, com certeza alguma comunidade perto de você está precisando de mais pessoas para a missão da evangelização. Pense nisso.

Clique aqui para ver a mensagem da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para o Dia do Catequista.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.