Dízimo

Dízimo significa “décima parte”. Os judeus davam a décima parte de seu rendimento a Deus. Por exemplo, se fosse no Brasil, significa que por cada R$ 10,00 que a pessoa recebia no salário, daria R$ 1,00 a Deus.

No tempo do Velho Testamento, as pessoas viviam principalmente da agricultura. Não havia muito dinheiro e as transações eram feitas trocando um produto por outro. Por isso, os dízimos eram principalmente dados em produtos agrícolas, como ovelhas, farinha e azeite (2 Crônicas 31:5). Quem não podia transportar os produtos para o templo podia vendê-los e entregar o dinheiro.

 

Para que servia o dízimo?

O dízimo era uma obrigação para os judeus e servia para agradecer a Deus. A Bíblia ensina que tudo que temos é dado por Deus. Deus é o verdadeiro dono de tudo no mundo (Jó 41:11). Dar o dízimo era uma forma de reconhecer que seu sustento depende de Deus, não de sua riqueza.

O dízimo também servia para sustentar o templo. O templo às vezes precisava de obras de reparação e os dízimos cobriam as despesas. O dízimo também sustentava os sacerdotes e levitas, que não receberam terra de herança como os outros israelitas; eles eram os líderes religiosos e se dedicavam ao serviço do templo e a ensinar as Escrituras ao povo.

O dízimo também tinha uma função social. Na Bíblia o amor a Deus sempre está ligado ao amor ao próximo. Por isso, uma parte dos dízimos era dada aos pobres, para aliviar sua situação (Deuteronômio 14:28-29. Dar o dízimo era uma forma de mostrar misericórdia e criar igualdade social.

Nos dias de hoje o dízimo serve para:

·         Agradecer a Deus– nosso sustento vem de Deus e não devemos ficar presos pelo amor ao dinheiro – Mateus 6:24

·         Cobrir as despesas da igreja– o bom senso dita que quem quer usufruir da igreja deve ajudar com as despesas

·         Ajudar os mais necessitados– o cristão deve ajudar seus irmãos mais pobres

 

O dízimo é um mandamento (ordem) para o cristão?

Não, o dízimo não é um mandamento para o cristão, mas é recomendado.

Jesus não nos ordenou dar o dízimo, mas nos ensinou sobre a importância de ofertar.

 

As ofertas do cristão devem ter a mesma função que o dízimo?

Não. O dízimo é apenas uma quantidade recomendada, que não é pesada demais. Porém, não devemos nos limitar apenas ao dízimo. O Novo Testamento dá algumas recomendações sobre como ofertar:

o    De acordo com suas possibilidades

12 Porque, se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem, e não segundo o que não tem. 13 Mas, não digo isto para que os outros tenham alívio, e vós opressão. 2 Coríntios 8:12,13

o    Regularmente

1 Ora, quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia. 2 No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar. 1 Coríntios 16:1,2

o    Com alegria

7 Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. 2 Coríntios 9:7

Um comentário

  1. Cleuza Igina disse:

    Bom dias amados(as) muito linda essa reflexao sobreo dízimo.
    A equipe está de parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.