História

Primeiras Capelas à Igreja da Guia

Desde o ano de 1864, nos altos do Coxipó já existia uma capela denominada de Capela da Povoação; já em ruínas, próximas da atual casa das irmãs Maria Auxiliadora, mesmo assim frequentada pelos habitantes da região e, principalmente pelos aventureiros bandeirantes. Naquele mesmo ano, segundo consta do livro Tombo nº 01, da Câmara Municipal de Cuiabá e em documentos do Patronato Santo Antônio, sob a direção dos Padres Salesianos, o terreno onde estava construída a referida capela fora definitivamente legalizado.
Consta ainda, naqueles livros que, no ano de 1897, outra capela, em estado periclitante, fora reconstruída e inaugurada no dia 13 de junho de 1899. A seguir, no ano de 1911 foi derrubada e novamente reconstruída pelo Arcebispo Dom Aquino Correa, sendo novamente reformada, no ano de 1926, dada sua precária situação física em termos de reboco, pintura e madeiramento.
No dia 05 de junho de 1947, Dom Aquino Correa, Arcebispo de Cuiabá a elevada ao título de Paróquia Nossa Senhora da Guia, a Igreja de Coxipó da Ponte, desligando-a da Paróquia São Gonçalo.

Párocos

Depois do Pe. Henrique Luthe – 1947 a 1952, vieram vários outros párocos, a saber: Pe. Antonio Colussi – 1952 a 1956; Pe. Adalgiso Pio Maestro – 1956 a 1967; Pe. Jaime de Oliveira Rocha – 1967 a 1968; Pe. Carlos Manfredini – 1968 a 1970; Pe. Palmério Taliani – 1970 a 1971; Pe. Adalgiso Pio Maestro – 1971 a 1976; Dom Bruno Pedron – 1976 a 1977; Pe. Gonzalo Alberto Camargo – 1977 a 1978; Pe. Slawomir Bronakowisk – 1978 a 1982; Pe. Mário Gosso – 1983 a 1989; Pe. Bruno Bonaventura – 1989 a 1990; Pe. José Alves de Araujo – 1990 a 1991; Pe. Osmar Orotides de Resende – 1991 a 1996; Pe. Fortunato Fávaro – 1996 a 2004; Pe Orozimbo de Paula Junior – 2005 a 2008; Pe. Humberto Angeloni – 2009 a 2012; Pe. Osvaldo Scotti – 2012 até o presente momento.